Santa Cruz de férias

Após a eliminação no Campeonato Pernambucano, os jogadores do Santa Cruz se reapresentou na tarde desta quinta-feira, 29. O Elenco conversou com a comissão técnica e a diretoria do clube. Logo depois todos os atletas foram liberados e só retornam às atividades no dia 17 de maio.

As férias forçadas se dão por causa do fato de que o time só volta à campo no dia 9 de junho. Será quando o tricolor entra em campo pelo Campeonato do Nordeste contra o Fortaleza.

Até o dia 17 de maio, algumas dispensas e até contratações devem ser feitas.

A Grande final do Campeonato Pernambucano

Sport e Náutico irão fazer a decisão do Campeonato Pernambucano. E só o fato de acontecer o duelo entre as duas equipes já faz da final de 2010 uma histórica final. É que há 16 anos, os dois clubes não faziam um confronto direto pelo título.

Nesse período ou o Sport decidia com o Santa ou o Náutico fazia as finais contra o tricolor. Ou então as equipes ganhavam seus títulos sem disputar finais. Além é claro das conquistas do Santa que aconteceram.

A última vez que Sport e Náutico decidiram o Campeonato Pernambucano foi em 1994. E o leão levou a melhor. Aliás, os alvirrubros não vencem os rubro-negros em finais há 42 anos.

As duas equipes começarão a decidir o Pernambucano de 2010 no próximo domingo, 2. E não existe favorito. O Sport foi o melhor time da primeira fase. Defende o título e quer ser penta. O Náutico foi o segundo melhor , vem crescendo a cada jogo no campeonato e quer quebrar a sequência de títulos do adversário. Inclusive os alvirrubros querem impedir que o Sport mantenha as esperanças de chegar ao hexacampeonato em 2011.

Serão dois grandes jogos, sem dúvida. Emoção não vai faltar. Pela cobrança da torcida nas últimas partias, o Sport deve dá o máximo de si para buscar o título. Já o Náutico vai tentar tirar proveito do seu bom momento para levantar a taça. Então não há favorito e deve ganhar quem menos errar nas duas partidas que prometem ser equilibradas.

Vamos aguardar as emoções que nos esperam. A Federação Pernambucana irá confirmar nesta quinta-feira, 29, as datas e horários da final. Mas não deve fugir ao cronograma inicial que foi divulgado na semana passada. Com isso a decisão será feita da seguinte maneira:

1º Jogo

02/05/2010

16hs – Náutico  x  Sport – Estádio dos Aflitos, no Recife

2º Jogo

05/05/2010

21h50 – Sport  x  Náutico – Estádio da Ilha do Retiro, no Recife

A Final do Interior

O Troféu de Campeão do Interior vai ficar entre Ypiranga e Salgueiro. As duas equipes usaram o regulamento na semifinal e superaram Porto e Cabense, respectivamente, que tinha a vantagem de decidir em casa.

Acredito que o Ypiranga é favorito. Desde o início do campeonato tem uma equipe melhor técnicamente. Fez um começo ruim, mas se recuperou no final. Mesmo com o desmanche após a 1ª fase, o time segue sendo mais qualificado que o Salgueiro que aposta na juventude para ser campeão.

A Federação Pernambucana de Futebol irá oficializar nesta quinta-feira, 29, as datas e horários da final do interior. Mas de acordo com o cronograma divulgado na semana passada a decisão deverá acontecer da seguinte forma:

1º Jogo

02/05/2010

16hs – Salgueiro  x  Ypiranga, no Estádio Cornélio de Barros em Salgueiro.

2º jogo

05/05/2010

20h30 – Ypiranga  x  Salgueiro, no Estádio Otávio Limeira em Santa Cruz do Capibaribe.

Náutico vence clássico e vai à final

Emocionante. Não tem outra palavra para definir o clássico entre Náutico e Santa Cruz pela semifinal do Campeonato Pernambucano. E depois de um grande jogo, só os alvirrubros podem comemorar. O Náutico venceu por 1×0 e se garantiu na final do Estadual.

O Náutico tomou a iniciativa do jogo e foi para cima em busca do gol. Logo aos seis minutos, Rodrigo Dantas lançou Geílson, mas Tutti se antecipou bem e salvou o Santa. No minuto seguinte, Ramirez cruzou, Geílson cabeceou e o goleiro tricolor segurou firme. Aos oito minutos, Derley faz grande jogada e na saída de Tutti bate para o gol, mas a bola foi na rede pelo lado de fora. Aos poucos, o Santa esfriou a pressão alvirrubra e tentou chegar ao ataque. Mas o tricolor esbarrava na marcação eficiente do Náutico.

A única finalização tricolor foi aos 25 minutos em um chute de Jackson. A bola passou perto da trave, assustando Glédson. A Resposta do Náutico veio no minuto seguinte, em rápido contra-ataque, Bala recebeu na entrada da área, livre, mas chutou errado e a bola foi para fora. Aos 35 minutos, cruzamento da direita e Derley, na pequena área e livre, furou e disperdiçou a melhor chance de abrir o marcador.

No segundo tempo, as coisas não mudaram muito. O Náutico continuou em cima. Tutti teve que aparecer logo no inicio para salvar o Santa. Aos dois minutos, Geílson recebeu na área e chutou, o goleiro tricolor fez uma grande defesa mandando para escanteio. O Santa tentou responder. Aos sete minutos, Élvis ajeitou para Jackson que chegou chutando, mas foi travado. O Náutico não dava muito espaço e na base da pressão fazia por merecer o gol. Aos 14 minutos, Geílson ajeitou de cabeça e Diego Bispo chegou antes do zagueiro para finalizar, a bola passou muito perto. A insistência alvirrubra era grande. Aos 18 minutos, Carlinhos Bala cruzou, a zaga tirou, Bruno Meneghel tentou de calcanhar e Tutti salvou. No rebote, Hamílton soltou uma bomba e o goleiro tricolor defendeu com o pé.

De tanto insistir, o Náutico finalmente chegou ao gol aos 22 minutos. Zé Carlos driblou Brasão e Gilberto Matuto e cruzou. Carlinhos Bala apareceu entre os zagueiros e cabeceou para o fundo das redes. Tutti, dessa vez, nada pôde fazer. Depois disso, o timbu esfriou um pouco e passou a administrar o resultado. Nos sete minutos finais, o Santa encurralou o Náutico, mas não finalizava com qualidade. O Tricolor tentou ir para cima, mas não tinha mais força. O Desespero prejudicou nas finalizações. Restou aos alvirrubros esperar o apito do árbitro e comemorar a vaga.

Opinião

Resultado mais do que merecido. O Náutico foi o dono do jogo. O time foi mais ousado. Desde a escalação até o desempenho em campo não faltou ousadia alvirrubra. O timbu foi quem mais atacou, deu muito trabalho ao goleiro Tutti. E pressionando conseguiu o gol. No fim esfriou um pouco e se defendeu muito bem. O Santa tentou empatar, mas faltou qualidade e força fisíca para chegar ao gol.

Parabéns à Alexandre Gallo colocou o time para cima e deu certo. O time mostrou que valeu à pena todo o trabalho feito nas últimas semanas, quando teve mais tempo para descansar e treinar. Com um entrosamente bom e uma grande e eficiente marcação, os alvirrubros tiraram todas as chances do Santa. Parabéns aos alvirrubros pelo excelente jogo.

Aos tricolores resta parabenizar pela reação no campeonato. O Esforço do grupo resultou em um crescimento técnico muito grande. Dado Cavalcanti fez um excelente trabalho de recuperação. O Time fez o esperado e está de parabéns por ter ficado com a 3ª colocação geral. Agora é se reerguer para a disputa da Série D e do Campeonato do Nordeste.

Agora o Náutico volta à campo no domingo, 2, nos Aflitos diante do Sport. Será o primeiro de dois jogos da final do Campeonato Pernambucano.

Sport vence e confirma vaga na final

O Sport confirmou o que todos já esperavam e sabiam. O Leão está na final do Campeonato Pernambucano. Nesta quarta-feira, 28, os rubro-negros derrotaram o Central por 1×0 no jogo da volta da semifinal. Como havia vencido o jogo da ida por 3×0, o Sport só fez carimbar com folga seu passaporte para a decisão. Agora, os leoninos esperam o adversário que sairá do confronto entre Náutico x Santa Cruz.

O Central começou tentando atacar, mas esbarrou na marcação rubro-negra. Os leoninos tentavam ir ao ataque na base do toque de bola e da velocidade. Porém os leoninos tinham dificuldades para fazer a bola chegar até os atacantes. E quando a bola chegou, Ciro fez as primeiras finalizações rubro-negras na partida. Aos 14 minutos, Eduardo Ramos lançou Ciro que chutou e a bola passou perto da trave. Quatro minutos depois a dupla voltou a atacar. Dessa vez Eduardo cruzou e o atacante Ciro chutou de primeira para fora. Aos 20 minutos, Dutra fez grande jogada e na hora de finalizar caiu na área, a torcida pediu pênalti, o juiz mandou seguir. A primeira e única finalização do Central aconteceu aos 29 minutos. Élton cobrou falta da intermediária e Magrão espalmou. Aos 36 minutos, Eduardo Ramos se livrou da marcação e chutou cruzado, a bola desviou no zagueiro e Izaías defendeu em dois tempos.

No segundo tempo, o Sport voltou em cima, buscando o gol só que com mais tranquilidade. O Leão foi tocando a bola até que aos dez minutos abriu o placar. Levi recebeu na frente da área e chutou no ângulo do goleiro. Um golaço. Aí o time rubro-negro já estava mais garantido, por isso a equipe passou a administrar o resultado. Poucas chances foram criadas. Givanildo começou a poupar seus jogadores pendurados e tirou Dutra e Igor de campo. O Sport só assustou com chutes de Tobi, aos 24 minutos, e Ciro, aos 27 minutos, mas Izaías defendeu com segurança. O Central teve apenas tentativas de impressionar, mas perigo mesmo apenas em um chute de Gil, aos 32 minutos, que Magrão defendeu em dois tempos. Sem muita emoção e em clima de tranquilidade, o tempo passou e o Sport segurou o resultado e garantiu a classificação.

Opinião

Resultado foi justo. O Sport foi quem mais atacou e criou chance clara de gol. O time foi atrapalhado pelo próprio gramado da Ilha. Outro fator que pesou bastante foi a falta de apoio à Eduardo Ramos na criação das jogadas. Tobi e Dutra foram os destaques da partida. Os melhores em campo. O Primeiro deu um show de marcação e ainda atacou de lateral. Já Dutra mostrou que a idade não impede de ser um grande jogador. Fez um primeiro tempo espetacular, dando dribles impressionantes nos zagueiros do Central. Era uma dor de cabeça para a defesa centralina.

Precisa melhorar um pouco tecnicamente para convencer com seu futebol. Está devendo um grnade atuação dentro da Ilha. A Diretoria também precisa melhorar o gramado para a Série B, pois já deixou de ser uma arma, para ser um obstáculo para o time que está sendo prejudicado.

O Árbitro Leandro Vuaden não comprometeu, mas deixou de marcar dois pênaltis para o Sport. Primeiro um corte de mão do zagueiro do Central. E depois o primeiro lance em que Dutra entra driblando e na hora de chutar foi derrubado. No segundo lance reclamado pelos rubro-negros Dutra se jogou na área. Mal auxiliado inverteu alguns laterais e lances de escanteio para os dois lados. Sorte dele que nada foi suficiente para interferir no resultado final do jogo.

O Sport espera o seu adversário, mas já sabe que joga a primeira no domingo, 2, fora de casa e decide na quarta-feira, 5, em casa.

Salgueiro perde, mas se classifica

O Salgueiro conseguiu passar para a final do Troféu Campeão do Interior. O Carcará do Sertão perdeu para a Cabense por 2×1, no Cabo. Mas como havia vencido o jogo da ida por 1×0, o time sertanejo se classificou pelo número de gols marcados fora de casa. Na final o time vai enfrentar o Ypiranga.

No jogo desta quarta-feira, 28, a Cabense saiu na frente com um gol de Clebson no primeiro tempo. Na etapa final da partida, Lima fez contra e empatou o jogo para o Salgueiro. Aleandro, de pênalti, fez o gol da vitória da Cabense.

O primeiro jogo da final do interior acontece no próximo domingo, 2, em Salgueiro.

Clássico decisivo

Mais um clássico das emoções entre Náutico e Santa Cruz irá agitar o Campeonato Pernambucano 2010 nesta quarta-feira, 28. E este além de prometer honrar o nome e trazer emoção será decisivo e até histórico para a competição. Pois o jogo é o segundo duelo entre as duas equipes na semifinal do Campeonato Pernambucano.

Na primeira partida houve um empate em 0x0. Com isso o Náutico, que joga em casa, terá que vencer para se classificar para a final. Já o Santa precisa apenas de um empate com gols ou qualquer vitória para chegar à decisão. Um novo 0x0 leva a disputa para os pênaltis.

O Mistério continua rondando os treinos das duas equipes. No Náutico a dúvida maior é se o lateral-direito Daniel joga ou não. Ele sentiu dores após o primeiro embate entre tricolores e alvirrubros e será reavaliado momentos antes da partida. Caso fique de fora deve ser substituído por Márcio Tinga. O Restante do time deve ser o mesmo que entrou em campo no primeiro jogo.

Pelo Santa Cruz a dúvida está no meio-de-campo. O Volante Léo segue sentindo contusão e fará exames até o final da tarde para saber se pode ou não jogar. Dedé pode ser seu substituto. Fora o caso de Léo, o time que vai à campo pode sofrer apenas uma alteração na lateral-esquerda, com a possível volta de Edson Miolo no lugar de Marcos Mendes. Porém Dado Cavalcanti só vai divulgar minutos antes da partida.

Será um grande jogo. Acredito que pela força da torcida e pelo momento que as duas equipes vivem, o Náutico tem maiores chances de avançar. Mas não existe favorito para esse jogo. Será normal a vitória de qualquer uma das duas equipes. Torcedor vá ao estádio empurrar a sua equipe, sem violência, sem brigas. Façam um espetáculo bonito nas arquibancadas e fora dela para comemorar a sua classificação.

Ficha do Jogo

Campeonato Pernambucano

Semifinal

Jogo da Volta

Local: Estádio dos Aflitos, no Recife(PE)

Horário: 21h50


Náutico: Glédson; Daniel (Márcio Tinga ou Eduardo Eré), Vinícius, Diego Bispo e Zé Carlos; Hamilton, Ramires, Derley e Carlinhos Bala; Geílson e Bruno Meneghel

Técnico: Alexandre Gallo

Santa Cruz: Tutti; Gilberto Matuto, Leandro Cardoso, Alysson e Marcos Mendes; Goiano, Léo (Dedé), Jackson e Élvis; Joelson e Brasão

Técnico: Dado Cavalcanti

Árbitro: Wilson Luiz Seneme (FIFA/SP)

Assistentes: Erich Bandeira e Jossemar Diniz