A Versão de Bala

Carlinhos Bala prometeu muito e pouco falou sobre a sua saída do Náutico. Em entrevista coletiva, o jogador falou apenas sobre os motivos que resultaram na sua saída do clube. Na quarta-feira, 30, Bala tinha prometido que iria falar tudo que sabia sobre a saída de Vulpian Novaes e do preparador Irapuã. Mas pouco falou sobre isso.

De acordo com o jogador a sua saída foi mesmo por causa da insatisfação pelo atraso de salários. “Não era nem a falta de dinheiro pela minha pessoa, mas sim pelas promessas sem cumprimento. Uma coisa que me deixou muito triste foi que eu passei para os companheiros, por três vezes durante a semana, que o pagamento iria sair e nada. Fiquei sendo taxado de mentiroso porque o dinheiro não chegava”, disse Carlinhos.

Bala ainda falou sobre a participação de Gallo na negociação com a diretoria. O Treinador se reuniu com os dirigentes e depois o chamou para passar a situação. “Ele me chamou e mandou dizer que o salário iria sair na sexta-feira passada, com 90% de chance. Como capitão, eu fui no pessoal e avisei. Esperamos mais uma vez e nada. O pessoal contestou e eu fui até Gallo. Ele informou que a diretoria repassou que o dinheiro sairia nesta segunda-feira. Fato também não ocorrido”, afirmou Bala.

Depois o ex-atacante alvirrubro falou sobre a última conversa que teve com o técnico do Náutico e explicou como chegou ao limite da paciência e pediu para sair. “Reuni Glédson, Vinícius e César Prates e fomos(conversar com Gallo). Explicamos que o grupo estava cobrando os salários e ele disse que o pagamento iria sair esta sexta (amanhã). Aí,  expliquei para ele que eu não estava mais satisfeito, por estar passando por mentiroso depois dos 30 anos e ele ficou surpreso com a  minha atitude”, disse.

Sobre uma possível discussão com o treinador na concentração, Carlinhos não quis falar muito. “Não vou entrar mais em detalhes. Eu só disse que não queria permanecer mais porque estava insatisfeito. Ele mandou eu subir para o quarto novamente e esfriar a cabeça, que ele iria conversar com o presidente”, completou. Depois o jogador confirmou que foi chamado na quarta-feira, 30, para rescindir o contrato. ” Ontem, mandaram me chamar na sala com o Armando e o Gustavo. Me informaram que o contrato seria rescindido e eu aceitei normal. Sem problemas”, afirmou.

Bala ainda destacou a diferença de relacionamento entre os jogadores e a diretoria atual e anterior. “Na gestão passada, de Maurício Cardoso e Hélio (Monteiro), a gente sempre se acertava, a gente sabia conversar. Mas essa ficava prometendo demais e só ficava na ilusão, nada de pagamento”, afirmou.

No fim Carlinhos Bala agradeceu ao clube e ao torcedor pelas duas temporadas. “O Náutico é um clube bom de se jogar, tem uma torcida maravilhosa, mas  só que esta passando por um momento dificil. Não dá para viver de promessa”, finalizou.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: