Náutico vence e respira na Série B

O Jogo era decisivo. Era vencer ou vencer para o Náutico. E o timbu correspondeu. Com muita raça e uma boa apresentação o time alvirrubro derrotou o Figueirense por 1×0, nos Aflitos. O Resultado fez o Náutico subir para a 8ª posição com 34 pontos ganhos. A vitória dá uma aliviada na crise que atingiu o timbu. A equipe volta a sonhar com o acesso para a Série A.

O Náutico começou mais ofensivo. Porém aos seis minutos o timbu sofreu uma baixa com a saída de Anderson Lessa, machucado. Bruno Veiga entrou em seu lugar. E foi dos pés de Bruno Veiga que nasceu a primeira grande chance. Aos 13 minutos, ele entrou pela direita da área e cruzou. Max apareceu na pequena área e dividiu com os zagueiros mandando para fora. O Figueirense só respondeu aos 20 minutos com William frente a frente com Gledson. O Atacante chutou e o goleiro alvirrubro fez grande defesa com os pés. Aos 28 minutos, Zé Carlos cobrou falta e a bola bateu na barreira. O juiz viu um toque na mão do jogador do Figueirense e marcou o pênalti. O próprio Zé Carlos bateu no canto direito do goleiro que caiu para o esquerdo e viu a bola ir para o fundo do gol.

Com a vantagem no placar, o Náutico procurou se impor e ampliar o marcador. O Figueirense tentava jogar no erro do timbu para chegar ao empate. Melhor para o time alvirrubro que dominou a partida e foi quem teve as melhores chances. Primeiro aos 40 minutos com Max que entrou na área e chutou errado para fora. Aos 44 minutos, Bruno Veiga chutou e o goleiro deu rebote, mas o atacante chutou para fora. A vitória era merecida ao fim da primeira etapa.

No segundo tempo, o Náutico continuou superior no começo. As chances do Figueirense surpreender e reagir diminuíram aos seis minutos quando o atacante William fez falta e acabou expulso. O Náutico passou a pressionar. Gallo deixou o time mais ofensivo com a entrada de Erick Flores no lugar de Rodrigo Pontes. O timbu tinha mais posse de bola, porém pecava na criação. Quando conseguia acertar, errava na finalização.

O jogo ficou dramático nos minutos finais. O Náutico cansou e o Figueirense veio para cima. Aí prevaleceu a garra dos jogadores alvirrubros, principalmente da defesa. Eis que aos 41 minutos, o juiz marca pênalti para o Figueirense. O Lance foi idêntico ao do Náutico. Em cobrança de falta, o atacante Max coloca a mão na bola na barreira e o juiz assinala a penalidade. Fernandes cobrou rasteiro no canto direito, Gledson caiu para o mesmo lado e encaixou a bola, salvando o Náutico. Foi o lance para explodir os Aflitos em alegria. A torcida finalmente voltou a vibrar com o time.

 

Opinião

Foi uma vitória merecida. O Náutico teve as melhores chances e não aproveitou. O time foi superior em boa parte do jogo. Nos minutos finais permitiu o avanço do Figueirense. Mas aí prevaleceu a raça dos jogadores alvirrubros. Voltaram a ser os guerreiros que levaram o Náutico à liderança da Série B no primeiro turno. Gledson foi espetacular no momento em que mais foi acionado. Fez boas defesas e ainda pegou um pênalti. Gallo escalou  o time no 3-5-2 voltando a diversificar a escalação, mas deu certo e depois mexeu corretamente no time.

Foi a vitória da superação alvirrubra. E que sirva para trazer o time de volta à competição. Que os jogadores sigam com o espiríto de garra e união apresentado nesta partida. Só assim o Náutico pode realmente sonhar com a vaga na Série A. Valeu Naútico!!!

 

Na próxima rodada o Náutico enfrenta o América-RN às 15h50 de sábado, 25, no Machadão em Natal.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: