Sport e Náutico ficam no 1×1

Frustante para o Sport. Bom para o Náutico. Assim pode ser definido o clássico após o seu placar final. Rubro-negros e alvirrubros fizeram um jogo bem disputado que acabou em um empate por 1×1. Com o resultado, o time leonino perdeu a chance de se igualar na pontuação com o 4º colocado. O Sport ficou na 5ª colocação ao chegar aos 50 pontos. Já o Náutico caiu para o 15º lugar com 38 pontos.

O Primeiro tempo começou equilibrado. Com uma forte marcação alvirrubra o Sport não tinha espaço para chegar na área de ataque. E o timbu não tinha muita qualidade para superar a defesa rubro-negra. O primeiro chute a gol foi do Sport aos 19 minutos com Dadá, Bruno fez boa defesa. Com mais posse de bola, o Leão da Ilha tinha muito mais volume de jogo, entretanto pecava na finalização. O Timbu não respondia o suficiente para assustar Magrão.

Nos minutos finais a pressão do Sport aumentou e vinheram os melhores lances. Aos 37 minutos, Wilson recebeu na área, limpou os zagueiros e chutou forte. O goleiro Bruno espalmou para escanteio em grande defesa. Pouco tempo depois Marcelinho Paraíba driblou dois zagueiros na entrada da área, mas chutou por cima da trave.

Na segunda etapa o Náutico foi rápido e eficiente. Logo com um minuto de jogo o timbu arrumou um contra-ataque fatal. Geílson arrancou pela esquerda e ao entrar na área chutou cruzado. Bruno Meneghel, em posição irregular, empurrou a bola para o fundo do gol. O Time do Sport não desanimou e foi em busca do empate. E a primeira grande chance foi aos 12 minutos. Tobi foi derrubado na área e o juiz marcou pênalti. Na cobrança Marcelinho Paraíba chutou forte, no meio e para fora por cima do gol.

O Pênalti desanimou a torcida. E o jogo seguiu disputado. O Sport tinha o domínio e atacava mais frequentemente. O Náutico esperava pelos contra-ataques e por pouco não aproveitou para matar o jogo. Primeiro foi com Nílson aos 17 minutos após jogada de Geílson, o volante finalizou e a bola explodiu no travessão. Depois  foi um chute do próprio Geílson que obrigou Magrão a fazer uma grande defesa.

O Empate do Sport só veio aos 26 minutos. Marcelinho Paraíba cobrou falta e  Romerito desviou a bola para o fundo das redes. A torcida do Sport enlouqueceu e passou a empurrar o time para a virada. O Náutico ficou receoso e continuou apostando nos contra-ataques. Mas cada time teve apenas uma grande chance de desempatar. Primeiro foi o Náutico em um chute de fora da área de Geílson, a bola desviou em Tobi, encobriu Magrão e explodiu no travessão. O Sport continuou pressionando e só conseguiu assustar com Marcelinho Paraíba que livre de marcação soltou uma bomba. Dois jogadores do Náutico mergulharam na frente da bola e salvaram o timbu de tomar o empate. O placar não se alterou mais.

 

Opinião

Resultado justo. Jogo bem disputado, emocionante como deve ser um clássico. A qualidade técnica não existiu. Foi tudo na base da raça, da superação, da entrega dos dois times. As duas equipes estão de parabéns por terem mostrado vontade de vencer. O Sport teve mais posse de bola e volume de jogo. Mas esbarrou na forte e eficiente marcação alvirrubra. O Náutico apostou nos contra-ataques e foi perigoso. Acertou duas bolas na trave. O Empate foi a cara do que foi o jogo.

Este empate foi bom para a moral do Náutico. O time se mostrou aguerrido e disposto a se reabilitar na competição. Precisa manter a pegada até o fim da Série B se quiser escapar do rebaixamento. Já para o Sport o resultado foi ruim. O time perdeu uma grande chance de encostar de vez no G4. Diminuiu a diferença, mas não chegou ao que queria. O time outra vez se mostrou nervoso, lento e não conseguiu administrar o favoritismo que tinha. Agora terá que lutar mais do que o esperado para subir de divisão.

Os dois times reclamaram da árbitragem de Nielson Nogueira Dias e seus assistentes. Eles não fizeram uma boa arbitragem não. O gol do Náutico foi irregular. Bruno Meneghel estava na frente do zagueiro, completamente impedido. O Erich Bandeira errou em não marcar. E este não foi seu único erro, falhou várias vezes para os dois lados. Inseguro por muitas vezes esperou a marcação do árbitro para confirmar. O Pênalti do Sport existiu e foi bem marcado. E quanto aos dois pênaltis que Roberto Fernandes reclamou em sua coletiva, não existiram. Foram lances normais. Mas Nielson não teve uma arbitragem boa mesmo. Inverteu faltas, deixou de dá alguns cartões para os dois lados. Entretanto sua única interferência foi no gol do Náutico.

Na próxima rodada o Sport joga sábado, 30, contra o Figueirense, em Florianopólis. Já o Náutico recebe o Guarantinguetá-SP na sexta-feira, 22, nos Aflitos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: