Fim da temporada de Futebol Pernambucano

Com o final da Copa Pernambuco e da Série B encerrou-se a temporada de futebol de Pernambuco. E 2010 foi um ano de surpresas e decepções para o nosso estado no esporte que é a maior paixão estadual e nacional. De bom tivemos as emocionantes finais do Campeonato Pernambucano, o acesso do Salgueiro para a Série B. E decepcionante foi ver o Santa ficar na Série D, o Sport perder por conta própria a chance de voltar à Série A e o Náutico ter que lutar muito para se contentar com a permanência na Série B evitando um final muito pior.

O Ano começou com um Campeonato Pernambucano que prometia ser um dos melhores dos últimos anos. A certeza de que venceria o time que tivesse folêgo para após 22 rodadas disputar uma semifinal e uma final. A certeza de que pelo menos um time do interior teria a grande chance de conquistar o inédito título estadual. E este time foi o Central que acabou decepcionando sua torcida e foi eliminado na semifinal pelo Sport. O time rubro-negro aliás fez uma grande campanha e terminou a fase inicial com folga na liderança.

No mata-mata a emoção começou a rolar com uma bem disputada semifinal entre Santa Cruz e Náutico. Melhor para o timbu que na base do drama empatou o primeiro jogo no Arruda e venceu a partida de volta por 1×0. Dois jogos emocionantes. Do outro lado o Sport passou com tranquilidade pelo Central e confirmou seu favoritismo com duas vitórias( 3×0 e 1×0). A Final foi mais emocionante ainda. Dois jogos eletrizantes. No primeiro o Náutico abriu 3×0, mas permitiu a reação do Sport que diminuiu para 3×2. E no segundo jogo drama até o último minuto e um gol de Leandrão deu o pentacampeonato aos rubro-negros. Para relembrar tudo do campeonato pernambucano clique aqui.

Na Copa do Brasil os Pernambucanos decepcionaram. O Santa Cruz até que surpreendeu. O time coral conseguiu ir mais longe do que nos anos anteriores e chegou até as oitavas-de-finais. O resultado mais surpreendente foi quando o Santa Cruz eliminou o Botafogo-RJ com uma vitória heroíca no Rio de Janeiro por 3×2 na 2ª fase. Mas o tricolor não teve forças para superar o Atlético-GO e foi derrotado duas vezes. O Náutico saiu da competição ainda na segunda fase e de forma humilhante sendo goleado por 5×0 pelo Vitória, em Salvador-BA. Já o Sport também não passou das oitavas-de-finais. Depois de eliminar facilmente o Brasília-DF, sofrer para passar pelo Paraná, o Leão não resistiu ao Atlético-MG e foi eliminado com duas derrotas. Ceifando assim a participação ruim de Pernambuco na competição.

Então veio o Campeonato Brasileiro. E aí vinheram surpresas, reviravoltas e muitas decepções. O Santa Cruz começou sua saga na Série D. Passou da 1ª fase. Mas foi eliminado na fase seguinte no mata-mata contra o Guarany-CE. Depois de vener o 1º jogo no Arruda o tricolor foi ao Ceará com a vantagem do empate, mas perdeu por 2×0 e fez mais uma vez sua torcida chorar. Mais uma ano decepcionante para os tricolores. O Central fez uma campanha discreta e foi eliminado na primeira fase da competição.

Subindo um degrau tinhamos o Salgueiro na Série C. O Carcará viveu momentos dificeís. Não começou bem a 1ª fase, chegou na última rodada entre a cruz e a espada. Se perdesse seria rebaixado para a Série D. Mas se ganhasse passaria de fase e continuaria brigando pelo acesso. O Carcará venceu o Alecrim-RN e seguiu na competição. Na 2ª fase encontrou uma adversário difícil, o Payssandu-PA. Mas eram duas decisões inéditas para o clube. Se passasse pelo clube paraense o Salgueiro estava na Série B de 2001. No primeiro jogo um empate em 1×1, em Salgueiro. E na partida de volta muito drama. Saiu perdendo, foi buscar o empate e a virada. Abriu 3×1, tomou o segundo gol, teve dois jogadores expulsos e sofreu uma pressão enorme. Mas os guerreiros sertanejos mostraram sua força. O Salgueiro segurou a vitória e conquistou o inédito acesso para a Série B do Campeonato Brasileiro. O time acabou perdendo a semifinal para o ABC-RN, mas o objetivo maior já havia sido alcançado.

E por falar em Série B na edição deste ano de 2010 estava a maior aposta de Pernambuco. Sport e Náutico entravam com chances reais de subir. O Sport começou muito mal. Fez apenas um ponto nos cinco jogos iniciais. Já o Náutico fez o contrário começou bem e assumiu a liderança por algumas rodadas. Mas o primeiro clássico entre as duas equipes causou uma mudança muito grande no destino de ambas. O Sport teve mudança na direção com a chegada de um colegiado para comandar o futebol, teve a contratação do técnico Geninho e vários jogadores de nome forte no mercado. O Time reagiu de forma impressionante. Passou 12 jogos invictos e a sonhar com o acesso que parecia impossível antes. Já o Náutico caiu consideravelmente de rendimento. E com isso caiu na tabela de classificação. O timbu passou a se preocupar em livrar o rebaixamento para a Série C. Depois de muito tempo segurando Alexandre Gallo a diretoria alvirrubra resolveu trazer Roberto Fernandes. E ele mais uma vez salvou o Náutico. Ele conseguiu unir jogadores e direção em um só pensamento que era livar o Náutico. Com muito drama o alívio só veio na penúltima rodada com uma virada em cima do Vila Nova e a vitória por 4×2. Enquanto isso o Sport que tinha reagido tropeçou nas próprias pernas. Vários empates contra times que estavam na zona de rebaixamento e uma incrível derrota contra o Ipatinga-MG dentro da Ilha do Retiro foram afastando o Sport do sonho. E o golpe final também veio na penúltima rodada. Uma derrota para o América-MG tirou o Sport da luta pelo acesso e adiou para 2011 a volta à elite do futebol brasileiro. No fim Sport e Náutico seguiram juntos graças à oscilações semelhantes com erros e acertos cruciais de seus mandatários.

Para encerrar a temporada o torcedor tricolor teve um motivo para comemorar. O Santa conquistou o tricampeonato da Copa Pernambucano. Apesar do nível amador da competição o título é importante para mostrar o valor dos atletas da base tricolor. A Copa Pernambuco serve como laboratório para testar as garotadas dos clubes da capitais e para dá mais competições aos times do interior. Este ano apenas cinco equipes participara, duas da capital(Sport e Santa) e três do interior(Porto, Central e Vitória). Esta tem sido a saída para o tricolor comemorar. Mas a esperança de dias melhores sempre se renova com a conquista de um título independente da competição que for.

Bom, 2010 acabou em termos de futebol para Pernambuco. Ficam os erros como lição para serem corrigidos em 2011 e vê se assim os times tem mais motivos para comemorar. Que em 2011 o Santa saia da Série D e suba para a C. Que Sport, Náutico e Salgueiro façam grandes campanhas e pelo menos dois subam e nenhum caia. Que tenhamos um campeonato pernambucano ainda mais emocionantes com partidas de tirar o folêgo. Que seja, então, um ano maravilhoso para o futebol de Pernambuco, diferente do que foi 2010.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: