A Arbitragem do Clássico

Lamentávelmente, mais uma vez, a arbitragem chama a atenção de forma negativa em um clássico do Campeonato Pernambucano. Erros grosseiros, falta de critérios e um segundo tempo conturbado marcaram a atuação de Nielson Nogueira e seus assistentes no clássico das emoções neste domingo, 30.

No primeiro tempo, o quinteto de árbitros passou quase ileso. Tiveram uma boa atuação. O único porém foi um lance onde o volante Éverton, do Náutico fez falta em Mário Lúcio e com o jogador no chão Everton acertou um chute na coxa de Mário. Era para cartão vermelho, pois a bola já estava fora do lance e o juiz já tinha marcado a falta na hora do chute. Teve um lance passou despercebido por muitos, mas me chamou a atenção. Foi um momento em que o árbitro tentou se impor, mas exagerou. Ao discutir com Thiago Matias, Nielson peitou o jogador do Santa Cruz ao invés de ficar só na conversa.  A não ser estes dois fatos o árbitro e seus assistentes se saíram bem na etapa inicial.

Mas no segundo tempo… Tudo ia bem até os 23 minutos. Em uma dividida a bola sobrou para o zagueiro Thiago Matias, do Santa Cruz. E na hora que ele iria chutar foi calçado por Ricardo Xavier. Pênalti claro e indiscutível. Porém, nada foi marcado. Na minha opinião o erro foi do árbitro Nielson Nogueira, do assistente Pedro Wanderley e do assistente adicional. Estes dois últimos tinham uma visão melhor do lance e não auxiliaram o juiz como deveriam fazer.

A partir deste lance o Nielson Nogueira Dias se perdeu em campo. Além de deixar o tim do Santa Cruz nervoso em campo, ele também pareceu ter ficado um pouco nervoso. Exagerou na distribuição de cartões amarelos para ambos os lados. E marcou um pênalti duvidoso para o Náutico. Na minha opinião, o goleiro do Santa teve a intenção de parar o jogador alvirrubro, entretanto o toque da mão dele no joelho de Ricardo Xavier não foi suficiente para a queda. Ricardo deu uma valorizada muito grande. As expulsões de Elicarlos e Thiago Cunha foram desnecessárias. Um amarelo era suficiente. Já a de Weslley foi merecida. O Jogador já tinha amarelo e deu um soco na bola, reclamando de uma falta que já havia sido marcado. Ou seja, pediu para ser expulso.

Se fosse para dá uma nota para o juiz daria 4,5. Para os assistentes as notas seriam diferenciadas. Jossemar Diniz merece um 7. Pedro Wanderley 6. E os dois assitentes adicionais ficam com 5.

Quero deixar claro que apesar de ter errado muito contra  o Santa Cruz, Nielson Nogueira Dias não pode ser responsabilizado pela vitória do Náutico. Ele errou, mas não tem culpa do time do Santa ter se desestabilizado tanto. Volto a dizer que o time tricolor sentiu a falta de um líder dentro de campo para acalmar a equipe. Não se justifica um time que vem fazendo uma campanha tão brilhante ficar tão desesperado dentro de campo.

Ainda assim, espero que atitudes sejam tomadas por parte da federação para que os árbitros não voltem a manchar a imagem de qualquer jogo deste campeonato, especialmente um clássico. Que a comissão de arbitragem aconselhe os árbitros para terem tranquilidade em campo e não se perder emocionalmente o que leva aos erros graves.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: